Carregando...

MORGENSTERN

Bem-vindo ao futuro, à esperança, às estrelas do amanhã
SOBRE NÓS

Sobre

A Morgenstern é uma editora on-line que visa publicar e divulgar trabalhos de expressão artística e literária, bem como textos teóricos referentes às disciplinas ministradas nos cursos do IFPR — Campus Assis Chateaubriand.
Surgiu do desejo de divulgar a literatura e apoiar a prática de leitura, ampliando-se depois para a iniciativa de tentar auxiliar estudantes e pessoas interessadas com materiais de variadas áreas do conhecimento.
Com o advento da tecnologia, a divulgação de materiais literários – obras e análises sobre elas — se tornou bem mais difusa, sendo possível acessar textos antes restritos. Isto é relevante, pois concorre para a popularização de obras que colaboram sobremaneira com o desenvolvimento do indivíduo, possibilitando-o refletir sobre a sociedade em que está inserido, sua forma de estruturação e os diferentes níveis de relacionamento entre os sujeitos que a compõe; isto, oportunizado pela ficcionalização do real.
Além da divulgação da literatura, a tecnologia proporciona também a propagação de materiais teóricos das diferentes áreas do saber, os quais podem auxiliar significativamente o aluno (e qualquer pessoa que se volte ao estudo de uma matéria ou tema específico) no processo de aprendizagem.
Diante do exposto, pensou-se em criar um espaço, uma editora on-line, que funcionasse como disseminador de textos e análises literárias, conhecidos ou não, com o intuito de fomentar a popularização da literatura e, sobretudo, da leitura. Isto porque acredita-se que a leitura colabora para o desenvolvimento da escrita, para a potencialização do vocabulário, para a facilitação da interpretação e compreensão dos mais variados tipos de textos e para a otimização do próprio raciocínio lógico. Ainda, pensando na leitura literária, mostra-se salutar sua propagação haja vista sua capacidade de ficcionalizar o real de maneira a representá-lo, mas, ao mesmo tempo, de subvertê-lo, distanciá-lo, reconstruí-lo, enfim, concebê-lo sob outras perspectivas; isto, sendo capaz de analisar e compreender melhor o meio em que se está inserido e como se dá esta inserção nele. A propósito da relevância da literatura, Candido (1995) apresenta algumas de suas caracterizações, as quais ilustram e ajudam a apoiar a justificativa para sua popularização:

 

A literatura confirma e nega, propõe e denuncia, apoia e combate, fornecendo a possibilidade de vivermos dialeticamente os problemas. […] Ela não corrompe nem edifica, portanto; mas, trazendo livremente em si o que chamamos o bem e o que chamamos o mal, humaniza em sentido profundo, porque faz viver. (CANDIDO, 1995, p.243, 244).

 

O autor completa dizendo que a literatura é uma evidência da experiência humana e da própria sociedade; configura-se mesmo um direito da pessoa, haja vista os benefícios que pode lhe trazer, daí a importância do contato com ela. (CANDIDO, 2002).
Os conteúdos já postados passaram por um crivo estabelecido por uma equipe de avaliadores, a saber, as duas alunas (Ana Carla Quallio e Nathália Jorge), que vão considerar em que medida as matérias são ou não pertinentes à proposta do espaço; e a docente Celina de Oliveira Barbosa Gomes, que procederá às correções sintático-semânticas. Isto, no que se refere especialmente aos tópicos apresentados nas diferentes disciplinas do IFPR – Campus Assis Chateaubriand. Portanto, pautar-se-á em uma visada qualitativa.
Concomitantemente, materiais literários, obras e textos relacionados, serão selecionados e publicados na página, especialmente aquelas contempladas nas ementas e currículos de ensino da Educação Básica (destaca-se aqui a apresentação de textos de literatura africana e afro-brasileira).
Posteriormente, serão realizadas pesquisas e seleção de eventos culturais científicos de diversas instituições de ensino, especialmente o Instituto Federal do Paraná (IFPR). Ainda, se dará o registro e divulgação — por fotos, vídeos e texto escrito — de eventos que acontecerem no campus ou, eventualmente, em outros lugares.

 

Objetivos a serem alcançados

Geral:
• Apoiar a prática da leitura, sobretudo literária, e a aprendizagem autônoma de conteúdos das diferentes disciplinas do IFPR – Campus Assis Chateaubriand.

Específicos:
• Incentivar a leitura e a interpretação de diferentes tipos textuais;
• Apresentar obras literárias de gêneros diversos, nacionais e estrangeiras;
• Fomentar a leitura literária;
• Disponibilizar conteúdos apresentados por professores em sala de aula, inclusive, por meio de tutoriais em vídeos;
• Oportunizar a consulta de materiais das disciplinas em momentos diferentes da aula;
• Estimular o desenvolvimento da busca voluntária de saberes e o autodidatismo;
• Divulgar notícias referentes a eventos culturais e científicos realizados no IFPR – Campus Assis Chateaubriand ou não.

Resultados esperados

Geral:
• Suscitar a autonomia do aluno nos diferentes relacionamentos com a leitura, especialmente literária, e, sobretudo, no processo de aprendizagem.

Específicos:
• Levar o aluno a ler e interagir com textos plurais, literários ou não;
• Estimular o gosto pela leitura, especialmente literária;
• Apoiar o desenvolvimento da escrita;
• Auxiliar o aluno na busca e estabelecimento de estratégias de aprendizagem de determinados conteúdos, suscitando uma aprendizagem personalizada;
• Possibilitar o resgate e, por conseguinte, a reflexão constante sobre determinados temas propostos em sala pelo professor;
• Divulgar e estimular a participação em eventos culturais e científicos realizados no IFPR – Campus Assis Chateaubriand e outras instituições.

Criadoras do Projeto

 Ana Carla Quallio

 

“Meu nome é Ana Carla Quallio Rosa, nasci no dia 28 de junho de 2002, na cidade de Toledo; sou canceriana com Lua em aquário e Mercúrio em gêmeos. Estudo Informática no Instituto Federal do Paraná — Campus de Assis Chateaubriand. Sou apaixonada pela área de T.I., aprendi HTML sozinha aos 10 anos, após ganhar meu primeiro computador. Pretendo cursar Ciência da Computação na Universidade Federal do Paraná e, futuramente, Jornalismo.
Confesso que é complicado escrever um texto me descrevendo, talvez porque eu não conheça todos os meus lados, nem mesmo os mais obscuros. Quando eu era menor, eu realmente odiava a ler, a leitura não combinava comigo, eu só gostava mesmo de alguns mangás. Esse meu pensamento mudou completamente desde que eu conheci a saga “Os Instrumentos Mortais”, de Cassandra Clare; alguns dizem que talvez não gostamos de ler porque não achamos o livro certo, isso aconteceu comigo.
Conheci essa saga através do filme e achei muito interessante; eu sempre tive uma fascinação pelo sobrenatural, então pedi aos meus pais que comprassem os seis livros, comecei a ler e simplesmente adorei a sensação.
Conheço a Nathália faz muito tempo, somos amigas desde o segundo ano do Ensino Fundamental, ela se mudou para Cianorte (PR) e voltou para Assis em 2016, foi aí que nossa amizade se intensificou. Considero ela minha Parabatai, um laço mais forte do que tudo. Ela me ajudou no momento em que eu mais precisava, no momento em que ninguém percebia como eu realmente estava me sentindo; sou eternamente grata por isso.
Depois de começar a ler, apresentei para ela a saga e então começou a ler também. Ler tornou-se a nossa paixão. A ideia de escrever um livro surgiu aleatoriamente em uma aula de português, depois veio a  Editora. Nós queríamos ajudar os outros com seus trabalhos e também publicar os nossos próprios projetos. Tudo isso ainda é muito pouco para me descrever, mas é o suficiente para conhecerem uma pequena porcentagem minha. ”

 

Nathália Jorge

“Meu nome é Nathália dos Santos Jorge, nasci no dia 03 de junho de 2002, na cidade de Assis Chateaubriand (PR), sou geminiana com Lua e peixes e Mercúrio em gêmeos. Estudo Eletromecânica no Instituto Federal do Paraná — Campus de Assis Chateaubriand. Pretendo cursar Química Forense e depois Jornalismo. Adoro escrever, mas confesso que escrever sobre mim mesma é um tanto…complicado; talvez porque não conheça todos os meus lados, talvez porque sou aquela garota que conhece todos, mas poucos me conhecem; enfim…vamos tentar. Sempre gostei de ler. Quando tinha quatro anos de idade, comecei a frequentar a escola e meus pais compravam vários livros para treinar a minha leitura. O sobrenatural sempre me fascinou, mas sempre soube que a vida não é como nos contos de fadas: “E viveram felizes para sempre”.
Aos dez anos de idade, me mudei para Cianorte (PR), uma cidade bem longe de Assis. No começo foi difícil, eu era muito antissocial e não conseguia fazer amizades. Com o tempo fui mudando, sendo mais comunicativa e aceitando que nem todos eram como eu; sempre pensei demais e corri atrás do que queria, então esperava que os outros também fossem assim. Agora sei que cada um tem seu valor e seu papel na sociedade; no mundo em que vivemos, todos nós somos especiais do jeito que somos. Não podemos mudar por ninguém, apenas por nós mesmos.
Em 2016, voltei para Assis Chateaubriand. Naquele momento, eu era uma pessoa completamente diferente da que saiu aos dez anos de idade, uma pessoa comunicativa, curiosa, compreensiva e sonhadora; bem…esses são os pontos bons. No colégio onde fui estudar, reencontrei minha melhor amiga, Ana Carla; desde então nossa amizade só se fortaleceu e virou algo muito mais forte, agora somos Parabatai.
Nos apaixonamos por uma série de livros chamada “Os Instrumentos Mortais” de Cassandra Clare. A ideia de escrever um livro surgiu de repente em uma aula de português. Depois disso, veio a ideia da Editora, o nosso objetivo sempre foi e sempre será ajudar a nossa futura geração a divulgar seus trabalhos, como livros, textos, desenhos, músicas, etc.
Isso ainda é muito pouco para me descrever. Sou uma mistura boa do bem e do mal atuando juntos; não piso em ninguém, mas não tente me fazer de boba. Sou a mocinha, mas também sei ser a vilã. Posso dizer que tenho a inteligência de um vilão, mas a alma de um herói. ”

 

Coordenadores

Celina Gomes

Formou-se em Letras Inglês e Português pela Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP, estudando anteriormente Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR, ambas em Cornélio Procópio – PR. Fez pós-graduação em Língua Portuguesa pela Universidade Cidade de São Paulo, Especialização em Letras – Estudos Contemporâneos em Literatura,  pela UENP e Especialização em LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) pela Faculdade União Cultural do Estado de São Paulo. É Mestre em Estudos Literários – Literatura Africana de Língua Inglesa e Doutoranda em Letras – Literatura Comparada pela Universidade Estadual de Londrina – UEL. Participou de projeto de pesquisa na área da Surdez e de estudos da Língua Brasileira de Sinais. Desenvolveu pesquisa acadêmica na área de Estudos Culturais, especialmente na área de Literatura Africana. Tem experiência no ramo de ensino de Língua Inglesa e Gêneros Textuais e de leitura e produção de textos. Professora efetiva do Instituto Federal do Paraná — Campus Assis Chateaubriand.

 

Olavo Jr.

Graduado em Tecnologia em Processamento de Dados – Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba, Especialista em Desenvolvimento WEB (PUCPR) e Gestão Educacional com ênfase em Ensino Superior (UNIPAN). Mestre em Computação Aplicada pela Faculdade de Computação da UFMS. Atuação na área de Ciência da Computação e Educação, com atução principalmente nos seguintes temas: Processos Formativos em Educação Técnica e Tecnológica, Computação Física (IoT), Tecnologias para o Agronegócio e Redes de Computadores. Professor efetivo do Instituto Federal do Paraná — Campus Assis Chateaubriand

Deixe uma resposta