Carregando...

MORGENSTERN

Bem-vindo ao futuro, à esperança, às estrelas do amanhã
SOBRE NÓS

I-Poema para uma mãe

Venturosa mulher, benigna de tanto amar, Aos olhos que refletem pureza e ardor Da mãe que trabalha e encanta ao preparar; Uma linda cantiga, de devoção e amor. Uma lira fremente de penhor, Eólia, nobre, que não desiste de tentar, E por não cair diante de nenhuma dor, Poderei sempre me envolver e confiar. Portanto […]

Poema por Encomenda

Investida de sua natural autoridade, Minha alma pediu-me um poema assim: Que não falasse de dor, Que não falasse de fim, Que não falasse de amor, Que não falasse de mim. Disse que métrica e tema não deveriam importar, Desde que, declamado o poema, deslumbramento pudesse causar. Respondi que sim, mas propondo condição: Que nunca […]

Mais um contador

A perda de memória Tem me ajudado a movimentar Coisas nunca antes movimentadas Fazendo-me reescrever uma nova história E nessa minha mente afetada Florescer doses crescentes De nostalgias ludibriantes. Num solavanco pequeno Denotei o que restou E na chuva, vendaval de tempo Curei a faca que de marca Grande ela deixou. Flashes de estrelas cintilantes […]

Pálido

Eu só quero esquecer Das dores Dos dissabores Dos desamores Que circulam na minha estrada. Eu só quero me lembrar Como é respirar Viver intensamente Desacoplar As culpas do passado Que me envenena Comumente. Eu me vi No espelho onde sorri Nada fez sentido A não ser A vontade intensa desse castigo. Eu sei Que […]

Rotina Angelical

Os anjos tocavam trombetas Doce melodia celeste Na porta de cada pessoa Abriam lindos portais Transportando ao infinito. Angelicais feitos à natureza Puro esplendor poético Uniões desordenadas amáveis Fortes como a ressonância Emanada no dia do juízo final. Asas queimavam no tocar Flautas eram doces Nem o mel ousava ultrapassar Dizeres inelegíveis decidem Lançamentos de […]

Adormecer

Deitou-se sobre uma relva pungente Marcado até a alma por espinhos pontiagudos Deteriorou seus sonhos num piscar de olhos A dor era lancinante a ponto de querer estar surdo Admitiu solver os dissabores num fiasco desamado Observado através de uma claraboia onde Cada milímetro delimitavam teus passos. Perseguido pelo ar venenoso do ambiente Encharcou seu […]

Dores divinas

Ele era um jovem alegre Um palhaço escondido na carne Brincava com o perigo Pensava em ser um vencedor.   Anos cobraram mudanças Mudanças modificaram pensamentos Ideologias cobravam lágrimas reais De sumir de vez com os medos.   Sua pele estava sangrando Brilhava no crepúsculo Madrugadas traziam dores E os machucados faziam Ele se transformar […]